Salvador Dali paranoico sem nexo
50
4

Mais um ano.

Aos doze anos apaixonamo-nos pela professora de inglês. Aos dezasseis pela miúda mais gira do liceu. Aos 23 pela mulher com quem casamos. E finalmente aos 50 pela vida.

Depois dos 50 a vida tem outro gosto. Perdemos a paciência pelas coisas fúteis. Rimo-nos dos ignorantes e começamos a acreditar que a filofobia existe.

Descobrimos que afinal Madalena tinha uma paixão por Jesus e que Judas era homossexual.

Que o nosso ódio doentio pela arte de Dali é apenas inveja da sua mente brilhante.

Que afinal o nosso pénis não é assim tão grande e que tem os dias contados.

Que possivelmente a professora de inglês já não está entre nós. Que a miúda do liceu casou, engordou, e tem uma data de filhos frenéticos. Que os ciúmes da tua mulher até são agradáveis. E que a vida será a tua última paixão.

Um feliz ano novo.